Maitri

Para o relógio exercer sua função de medir o tempo, é preciso que todas as suas peças estejam funcionando. Se uma parte parar de funcionar, a máquina enguiça. No teatro, para que o espetáculo seja apresentado e apreciado pela platéia, é preciso uma equipe de pessoas com as mais variadas funções trabalhando juntas com o mesmo objetivo. Não há uma função desprezível, por menor que seja.

Diante do universo, somos ínfimos. Se somos tão pequenos assim, temos alguma relevância? E se compreendermos que nós seres humanos, juntos, temos mais força do que quando vivemos nossa ilusão de separação?

Maitri, que em sânscrito significa afabilidade, funciona como um só organismo vivo e pulsante composto por peças individuais onde cada uma cumpre uma função específica e fundamental. Através do Maitri criamos a possibilidade de uma vivência onde a singularidade de cada um é celebrada e compreendida como parte essencial de um todo.

Maitri vai unir corpos numa prática de auto-observação física e mental como nas práticas de yoga asana. Através dos encontros você experimentará a constante sensação de pertencimento e a mais profunda e radical auto-aceitação.

“A prática da Mariana é alegre e despretensiosa, mas também super refinada! Para mim, trouxe um novo olhar sobre o yoga.

Adriana Miller